Categorias
BLOG

O que é BIG DATA ?

O que é BIG DATA ?

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou para alçar novos voos da sua empresa.


O primeiro passo para se ter um aplicativo é a relevância dele para o usuário, ninguém vai instalar um app no celular se ele não for útil de alguma forma, por isso, é importante que seja feito esse estudo.

Além disso, não são todas as empresas que oferecem soluções que demandam um app e, por conta disso, é recomendado um sistema de gestão interna ou até mesmo um site de qualidade.

BLOG

Você provavelmente já ouviu falar em Big Data. O termo, que tem ganhado a cada dia mais

relevância, extrapolou os domínios da Tecnologia da Informação e ganhou destaque em matérias de revista e jornal.

 

Tudo isso porque a capacidade de operar com grandes volumes de dados se

tornou imprescindível para negócios e organizações de todos os setores.

 

Mas então, será que se alguém te perguntar, você sabe dizer o que é esse tal de Big Data? Não? Sem problemas. Neste artigo que preparamos especialmente sobre o assunto você vai entender de uma vez por todas o que é isso e tirar as principais dúvidas relacionadas ao mercado de trabalho na área.

 

Continue conosco e veja a seguir o que é Big Data!

 

Pense em dados. Muitos dados.

Você já ouviu falar que nos últimos cinco anos a humanidade gerou cerca de 90% de toda a

informação da história? Pois é, isso não é mentira. Mas você compreende o que isso significa?

 

Este dado implica em uma capacidade de criar e armazenar um volume enorme de dados em uma velocidade também muito grande. E que dados serão esses? Todo tipo de dado.

Curiosidades na Internet, relatórios governamentais, informações de organizações privadas, etc.

 

E quando falamos em Big Data, estamos nos referindo particularmente a esta última categoria que citamos: informações geradas por empresas. De acordo com a BSA – The Software Alliance

(representante de grandes empresas de software de todo o mundo) todos os dias são criados

aproximadamente 2,5 quintilhões de bytes de informação. Isso é o Big Data.

 

Biga Data: e daí?

 

Lembra que anteriormente nós falamos da quantidade, da velocidade e dos tipos de dados

gerados? Esses são os três Vs do Big Data: Volume, Variedade, Velocidade.

 

Agora pense, se uma informação é gerada, há um objetivo para isso. Por isso, ela precisa ser

devidamente processada e analisada, certo?

 

Mas se tantas informações, de tantos tipos, são geradas tão rápido, todos os dias, como priorizar, segmentar e analisar todas estas informações de forma que elas não se percam nem tenham sua relevância reduzida? De modo que elas realmente agreguem valor para as empresas que as criaram?

 

É aí que entra o cientista de dados. Este profissional é indispensável para fazer o tratamento do Big Data.

 

Como ser um profissional reconhecido em Big Data?

 

Para obter reconhecimento neste ramo, como cientista da informação, você precisa de

algumas habilidades básicas.

 

Em primeiro lugar, é necessário ter uma boa capacidade de raciocínio objetivo para

acompanhar as necessidades dos seus clientes. Cabe a você decidir quais informações ignorar

ou valorizar, de acordo estritamente com os objetivos e protocolos da empresa.

 

Também é indispensável ter conhecimentos matemáticos, além de programação e

tecnologias, uma vez que será necessário lidar com muitos códigos em diferentes linguagens,

além de sistemas de armazenamento de informações, como computação em nuvem.

 

Por fim, conhecimentos em engenharia de redes e uma boa capacidade de avaliar riscos,

realizar simulações e solucionar problemas é indispensável, uma vez que os dados com que

você vai trabalhar são muito valiosos para a organização.

 

Com essas habilidades bem sedimentadas, é possível ser um profissional bem reconhecido na área de Big Data.

 

Leia mais também sobre  a importância de aplicativos para a sua empresa.

Conheça nosso aplicativo de controle de ponto, 3PontoWeb.

Veja mais

O que é BIG DATA ?

Você provavelmente já ouviu falar em Big Data. O termo, que tem ganhado a cada dia mais relevância, extrapolou os domínios da Tecnologia da Informação e ganhou destaque em matérias...

Detalhes

Minha empresa precisa de um App?

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou...

Detalhes

Adicional Noturno

Além de afastar o trabalhador do convívio social e familiar, o trabalho noturnocausa uma série de prejuízos à saúde humana graças à privação de sono. Comoconsequência, um maior desgaste físico...

Detalhes
Categorias
BLOG

Minha empresa precisa de um App?

Minha empresa precisa de um App?

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou para alçar novos voos da sua empresa.

BLOG

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou para alçar novos voos da sua empresa.


O primeiro passo para se ter um aplicativo é a relevância dele para o usuário, ninguém vai instalar um app no celular se ele não for útil de alguma forma, por isso, é importante que seja feito esse estudo.

Além disso, não são todas as empresas que oferecem soluções que demandam um app e, por conta disso, é recomendado um sistema de gestão interna ou até mesmo um site de qualidade.

Veja mais

O que é BIG DATA ?

Você provavelmente já ouviu falar em Big Data. O termo, que tem ganhado a cada dia mais relevância, extrapolou os domínios da Tecnologia da Informação e ganhou destaque em matérias...

Detalhes

Minha empresa precisa de um App?

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou...

Detalhes

Adicional Noturno

Além de afastar o trabalhador do convívio social e familiar, o trabalho noturnocausa uma série de prejuízos à saúde humana graças à privação de sono. Comoconsequência, um maior desgaste físico...

Detalhes
Categorias
BLOG

.MODELO BLOG

.MODELO BLOG

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou para alçar novos voos da sua empresa.

BLOG

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou para alçar novos voos da sua empresa.


O primeiro passo para se ter um aplicativo é a relevância dele para o usuário, ninguém vai instalar um app no celular se ele não for útil de alguma forma, por isso, é importante que seja feito esse estudo.

Além disso, não são todas as empresas que oferecem soluções que demandam um app e, por conta disso, é recomendado um sistema de gestão interna ou até mesmo um site de qualidade.

Veja mais

O que é BIG DATA ?

Você provavelmente já ouviu falar em Big Data. O termo, que tem ganhado a cada dia mais relevância, extrapolou os domínios da Tecnologia da Informação e ganhou destaque em matérias...

Detalhes

Minha empresa precisa de um App?

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou...

Detalhes

Adicional Noturno

Além de afastar o trabalhador do convívio social e familiar, o trabalho noturnocausa uma série de prejuízos à saúde humana graças à privação de sono. Comoconsequência, um maior desgaste físico...

Detalhes
Categorias
BLOG

Adicional Noturno

Adicional Noturno

Adicional Noturno

Além de afastar o trabalhador do convívio social e familiar, o trabalho noturno
causa uma série de prejuízos à saúde humana graças à privação de sono. Como
consequência, um maior desgaste físico e mental.


Por isso, em seu artigo sétimo, inciso IX, a Constituição Federal garante aos
trabalhadores urbanos e rurais a remuneração de trabalho noturno superior à
do diurno.


De acordo com a legislação, para os trabalhadores urbanos, é considerado
noturno o trabalho executado entre as 22h de um dia e as 5 horas do dia
seguinte.


Enquanto os trabalhadores rurais iniciam sua jornada às 21 horas e a encerram
às 5 horas do dia seguinte, os trabalhadores da pecuária realizam suas
atividades entre as 20 horas e as 4 horas do dia seguinte.


Particularidades do adicional noturno:


– No turno do dia, uma hora trabalhada equivale a 52 minutos e 30
segundos do período noturno


– O empregado recebe uma taxa extra de 20% em sua remuneração sobre
o valor da hora trabalhada


– Caso a jornada não exceda um período de 4 horas, não é necessário
intervalos para repouso


Para os trabalhadores urbanos, o adicional noturno é de 20% sobre cada hora
trabalhada. Já para os trabalhadores rurais, o adicional noturno é de no mínimo
25%. O adicional conta também sobre os demais direitos trabalhistas.

Intervalos durante o período noturno
Diferente do intervalo dos trabalhadores diurnos, o intervalo dos trabalhadores
noturnos varia de acordo com a duração da jornada de trabalho.
Para quem trabalha até quatro horas por noite, não há necessidade de intervalo.
Se realizado entre quatro e seis horas, o intervalo é de 15 minutos. Agora, se a
jornada excede seis horas, o descanso deve ter entre uma e duas horas.
Calculando o adicional noturno
Apesar de ter apenas 52 minutos e 30 segundos, a hora noturna deve ser paga
integralmente ao trabalhador. Com a redução do tempo, a jornada de oito horas
diurnas equivale a sete horas no período noturno.
Para calcular a remuneração do trabalhador noturno, basta acrescentar às horas
trabalhadas o adicional noturno de 20%.
Por exemplo:
Considere um salário de R$ 1.000 e uma jornada mensal de 220 horas.
Valor da hora = Remuneração mensal x Jornada mensal
R$ 1.000 / 220 horas = R$ 4,54 por hora
Valor do adicional noturno por hora = Valor da hora trabalhada x 20%
(adicional noturno)
R$ 4,54 * 20% = R$ 0,90
Valor da hora noturna = Valor da hora + Valor do adicional noturno por hora
R$ 4,54 + R$ 0,90 = R$ 5,44
Remuneração noturna mensal = Valor da hora noturna x Jornada mensal
R$ 5,44 * 220 horas = aproximadamente R$ 1.200
É importante ressaltar que o adicional noturno e as horas extras noturnas
também são contabilizadas sobre os demais benefícios trabalhistas:
– Férias
– 13º salário
– FGTS
– Aviso prévio
– Repouso semanal remunerado
– INSS
Hora extra noturna
Atente-se também à hora extra noturna, calculada de maneira diferente da hora
extra convencional.
Primeiro, calcula-se o valor da hora trabalhada pelo funcionário. Depois,
adiciona-se os 20% do adicional noturno sobre as horas trabalhadas e, na
sequência, mais 50% referentes à hora extra.

Nossos últimos posts.

O que é BIG DATA ?

Você provavelmente já ouviu falar em Big Data. O termo, que tem ganhado a cada dia mais
relevância, extrapolou os domínios da Tecnologia da Informação e ganhou destaque em matérias
de revista e jornal. Tudo isso porque a capacidade de operar com grandes volumes de dados se
tornou imprescindível para negócios e organizações de todos os setores.
Mas então, será que se alguém te perguntar, você sabe dizer o que é esse tal de Big Data? Não? Sem
problemas. Neste artigo que preparamos especialmente sobre o assunto você vai entender de uma
vez por todas o que é isso e tirar as principais dúvidas relacionadas ao mercado de trabalho na
área.
Continue conosco e veja a seguir o que é Big Data!
Pense em dados. Muitos dados
Você já ouviu falar que nos últimos cinco anos a humanidade gerou cerca de 90% de toda a
informação da história? Pois é, isso não é mentira. Mas você compreende o que isso significa?
Este dado implica em uma capacidade de criar e armazenar um volume enorme de dados em uma
velocidade também muito grande. E que dados serão esses? Todo tipo de dado. Curiosidades na
Internet, relatórios governamentais, informações de organizações privadas, etc.
E quando falamos em Big Data, estamos nos referindo particularmente a esta última categoria que
citamos: informações geradas por empresas. De acordo com a BSA – The Software Alliance
(representante de grandes empresas de software de todo o mundo) todos os dias são criados
aproximadamente 2,5 quintilhões de bytes de informação. Isso é o Big Data.
Biga Data: e daí?
Lembra que anteriormente nós falamos da quantidade, da velocidade e dos tipos de dados
gerados? Esses são os três Vs do Big Data: Volume, Variedade, Velocidade.
Agora pense, se uma informação é gerada, há um objetivo para isso. Por isso, ela precisa ser
devidamente processada e analisada, certo?
Mas se tantas informações, de tantos tipos, são geradas tão rápido, todos os dias, como priorizar,
segmentar e analisar todas estas informações de forma que elas não se percam nem tenham sua
relevância reduzida? De modo que elas realmente agreguem valor para as empresas que as
criaram?
É aí que entra o cientista de dados. Este profissional é indispensável para fazer o tratamento do Big
Data.
Como ser um profissional reconhecido em Big Data?
Para obter reconhecimento neste ramo, como cientista da informação, você precisa de
algumas habilidades básicas.
Em primeiro lugar, é necessário ter uma boa capacidade de raciocínio objetivo para
acompanhar as necessidades dos seus clientes. Cabe a você decidir quais informações ignorar
ou valorizar, de acordo estritamente com os objetivos e protocolos da empresa.
Também é indispensável ter conhecimentos matemáticos, além de programação e
tecnologias, uma vez que será necessário lidar com muitos códigos em diferentes linguagens,
além de sistemas de armazenamento de informações, como computação em nuvem.
Por fim, conhecimentos em engenharia de redes e uma boa capacidade de avaliar riscos,
realizar simulações e solucionar problemas é indispensável, uma vez que os dados com que
você vai trabalhar são muito valiosos para a organização. Com essas habilidades bem
sedimentadas, é possível ser um profissional bem reconhecido na área de Big Data

Ler mais »

Plataforma de Propostas de Consórcios

Este projeto foi desenvolvido com o intuito de automatizar o processo de geração de proposta de consórcios, evitando assim o erro humano na simulação dos cálculos e escalando o volume de propostas geradas pela empresa.

Ler mais »

Plataforma para Lojas de Câmbio

Esta plataforma foi desenvolvida para realizar cotações de moedas estrangeiras em tempo real e realizar a compra e venda das mesmas, com módulo financeiro, estoque, conciliação financeira e contas a pagar e a receber é um ERP completo para lojas de câmbio.

Ler mais »

Minha empresa precisa de um App?

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou para alçar novos voos da sua empresa.

Ler mais »
Categorias
BLOG

Carteira de Trabalho Digital já é realidade.

Carteira de Trabalho Digital já é realidade.

Carteira de Trabalho Digital já é realidade.

 

Saiba como funciona e como habilitá-la.


Sobre a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)
Criada durante o governo Getúlio Vargas, em março de 1932, a Carteira Profissional foi criada com o objetivo de registrar o histórico profissional do trabalhador e garantir acesso a direitos trabalhistas como salário, férias, 13º salário, seguro-desemprego, aposentadoria, FGTS, etc.


Obrigatório aos maiores de 16 anos, sem distinção de sexo, que desejassem trabalhar no comércio ou na indústria, o documento visava regular o trabalhador urbano e exercer o controle social sobre as relações entre trabalhadores, empregados e sindicatos.
Em 1969, a Carteira Profissional é substituída pela atual Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Passa, então, a conter informações sobre a qualificação civil, a vida profissional do trabalhador e as anotações referentes à filiação ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).


Carteira de Trabalho Digital


Com a intenção de modernizar o acesso às informações laborais do trabalhador, o Ministério da Economia lança a Carteira de Trabalho Digital.

Equivalente à Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), a versão digital promete economia para os usuários e para o governo.


Segundo estimativas da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, que coordena a transformação digital no Governo Federal, cerca de R$ 900 milhões podem ser poupados com a nova medida.


Além de diminuir custos, a Carteira de Trabalho Digital reduz também a burocracia. Enquanto a solicitação da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) leva em média 17 dias, sua versão digital fica disponível para em apenas um único dia. Com menos burocracia, a economia gira com mais rapidez.


Apesar de estar previamente emitido para todos os brasileiros e estrangeiros registrados no Cadastro de Pessoa Física (CPF), é preciso que o documento seja habilitado. Para tanto, basta criar uma conta de acesso no endereço gov.br/trabalho e baixar o aplicativo para acompanhar tudo.


Durante a contratação, a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) passa a não ser mais necessária. O registro é feito pelo empregador utilizando apenas o número do CPF do trabalhador pelo eSocial, o sistema virtual do governo para a prestação de informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias.

Nossos últimos posts.

O que é BIG DATA ?

Você provavelmente já ouviu falar em Big Data. O termo, que tem ganhado a cada dia mais
relevância, extrapolou os domínios da Tecnologia da Informação e ganhou destaque em matérias
de revista e jornal. Tudo isso porque a capacidade de operar com grandes volumes de dados se
tornou imprescindível para negócios e organizações de todos os setores.
Mas então, será que se alguém te perguntar, você sabe dizer o que é esse tal de Big Data? Não? Sem
problemas. Neste artigo que preparamos especialmente sobre o assunto você vai entender de uma
vez por todas o que é isso e tirar as principais dúvidas relacionadas ao mercado de trabalho na
área.
Continue conosco e veja a seguir o que é Big Data!
Pense em dados. Muitos dados
Você já ouviu falar que nos últimos cinco anos a humanidade gerou cerca de 90% de toda a
informação da história? Pois é, isso não é mentira. Mas você compreende o que isso significa?
Este dado implica em uma capacidade de criar e armazenar um volume enorme de dados em uma
velocidade também muito grande. E que dados serão esses? Todo tipo de dado. Curiosidades na
Internet, relatórios governamentais, informações de organizações privadas, etc.
E quando falamos em Big Data, estamos nos referindo particularmente a esta última categoria que
citamos: informações geradas por empresas. De acordo com a BSA – The Software Alliance
(representante de grandes empresas de software de todo o mundo) todos os dias são criados
aproximadamente 2,5 quintilhões de bytes de informação. Isso é o Big Data.
Biga Data: e daí?
Lembra que anteriormente nós falamos da quantidade, da velocidade e dos tipos de dados
gerados? Esses são os três Vs do Big Data: Volume, Variedade, Velocidade.
Agora pense, se uma informação é gerada, há um objetivo para isso. Por isso, ela precisa ser
devidamente processada e analisada, certo?
Mas se tantas informações, de tantos tipos, são geradas tão rápido, todos os dias, como priorizar,
segmentar e analisar todas estas informações de forma que elas não se percam nem tenham sua
relevância reduzida? De modo que elas realmente agreguem valor para as empresas que as
criaram?
É aí que entra o cientista de dados. Este profissional é indispensável para fazer o tratamento do Big
Data.
Como ser um profissional reconhecido em Big Data?
Para obter reconhecimento neste ramo, como cientista da informação, você precisa de
algumas habilidades básicas.
Em primeiro lugar, é necessário ter uma boa capacidade de raciocínio objetivo para
acompanhar as necessidades dos seus clientes. Cabe a você decidir quais informações ignorar
ou valorizar, de acordo estritamente com os objetivos e protocolos da empresa.
Também é indispensável ter conhecimentos matemáticos, além de programação e
tecnologias, uma vez que será necessário lidar com muitos códigos em diferentes linguagens,
além de sistemas de armazenamento de informações, como computação em nuvem.
Por fim, conhecimentos em engenharia de redes e uma boa capacidade de avaliar riscos,
realizar simulações e solucionar problemas é indispensável, uma vez que os dados com que
você vai trabalhar são muito valiosos para a organização. Com essas habilidades bem
sedimentadas, é possível ser um profissional bem reconhecido na área de Big Data

Ler mais »

Plataforma de Propostas de Consórcios

Este projeto foi desenvolvido com o intuito de automatizar o processo de geração de proposta de consórcios, evitando assim o erro humano na simulação dos cálculos e escalando o volume de propostas geradas pela empresa.

Ler mais »

Plataforma para Lojas de Câmbio

Esta plataforma foi desenvolvida para realizar cotações de moedas estrangeiras em tempo real e realizar a compra e venda das mesmas, com módulo financeiro, estoque, conciliação financeira e contas a pagar e a receber é um ERP completo para lojas de câmbio.

Ler mais »

Minha empresa precisa de um App?

Ter um aplicativo não é algo que precisa ser encarado como tendência e obrigatoriedade, mas sim, como um sistema que tende a entregar alguma solução efetiva aos seus clientes ou para alçar novos voos da sua empresa.

Ler mais »
Categorias
BLOG

O Negociado prevalece sobre o legislado – Lei 13467/2017

O Negociado prevalece sobre o legislado – Lei 13467/2017

O Negociado prevalece sobre o legislado – Lei 13467/2017

A Convenção Coletiva (CCT) é um ato jurídico, que realiza uma combinação entre os sindicatos de empregadores e empregados para determinar normas nas relações de trabalho.

O instrumento que estabelece CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, esta estabelecido na forma dos incisos VII, XIII e XXVI do artigo 7º e incisos III e VI do artigo 8º, ambos da Constituição Federal, bem como dos artigos 611 e seguintes da Consolidação das Leis do Trabalho, e poderá ser estabelecido para regular cláusulas sociais e cláusulas econômicas.

Tem como objetivo estipular condições de trabalho especiais e complementares à Consolidação das Leis do Trabalho.


Com o advento da lei 13.467/2017 foi estabelecido um princípio o qual o negociado por intermédio de acordo ou convenção coletiva prevalece sobre a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), excluindo os casos em que a negociação é tida como objeto ilícito, ou seja, nos casos em que tal convenção anule direitos do colaborador.


Possui uma vigência por um prazo de no máximo dois anos, usualmente sendo de 01 (um) ano e que deve ser cumprida por ambas as partes, pois determinam direitos e obrigações.


Para os colaboradores, a Convenção Coletiva amplia os direitos previstos na CLT.

Desta forma, a lei elencou as possíveis situações em que pode ocorrer a prevalência da CCT sobre a CLT, e se encontra no artigo 611-A da CLT.


Com relação as vedações impostas pela lei, é elencado como objeto ilícito para negociações suprimir ou reduzir os direitos relativos às férias, décimo terceiro salário, FGTS, seguro desemprego, horas extras, aviso prévio, benefícios previdenciários e normas de saúde e segurança do trabalho. Esta restrição encontra-se no artigo 612 e traz uma lista extensa de tais direitos.


Assim, todos os anos as empresas que realizam as Convenções coletivas, tem o compromisso de definir em suas rodadas de negociações as benesses para os seus colaboradores, lembrando sempre que tais benefícios, sempre retornam aos empregadores em forma de produtividade elevada por parte do colaborador, que fará o possível para manter um trabalho de qualidade e se manter no emprego.

 

Por Maíra Emily @mairaemily e Tathiany Mantovany @tathianymantovany

Categorias
BLOG

Como escolher a jornada de trabalho ideal ?

Como escolher a jornada de trabalho ideal ?

Como escolher a jornada de trabalho ideal ?

Inicialmente é necessário entender que hoje, no Brasil, existem diversos tipos de jornadas aplicadas ao contrato de trabalho e totalmente lícitas.

Dentre elas podemos citar a jornada de trabalho parcial, que conta com 25 horas trabalhadas na semana, a jornada de 12×36 onde o colaborador trabalha 12 horas e folga 36 horas seguintes, temos também a jornada convencional que é de 44 horas semanais.


Mas vem a parte mais difícil: escolher a melhor opção para sua empresa e o colaborador.
Para darmos início a esta reflexão, o primeiro passo é entender as reais necessidades de seu negócio.

Visto que de nada adiantaria você contratar um colaborador para uma jornada diária de 8 horas, sendo que você precisaria dele apenas por metade desse tempo.

Caso você escolha errado, gastará mais dinheiro e ainda privará o colaborador de ter uma outra fonte de renda em outra empresa ou como lhe aprouver.


Assim sendo, essa decisão precisa ser bem avaliada e calculada, respeitando as necessidades de sua empresa, e lembrando dos direitos do colaborador de forma que as condições de trabalho oferecidas sejam as melhores.


#Ficaadica: pensando de forma sistêmica, estará sempre cumprindo com a determinação legal e se prevenindo de futuros transtornos.


Por Tathiany Mantovany – @tathianymantovany e Maira Emily @mairaemily

Categorias
BLOG

SAIBA PORQUE INVESTIR NA DIGITALIZAÇÃO DA FOLHA DE PONTO

SAIBA PORQUE INVESTIR NA DIGITALIZAÇÃO DA FOLHA DE PONTO

QUAIS AS VANTAGENS DE UM SISTEMA DE PONTO?

Em tempos atuais que curtos prazos e grandes metas são estabelecidos as empresas, os gestores de RH e equipe enfrentam dois grandes problemas no cotidiano o quais são: Tempo X Prazo.

Com as multi-tarefas agendadas e curtos prazos estabelecidos, sobrecarregam os afazeres no dia-a-dia na gestão de funcionários dos departamentos. Com o corrido tempo para cumprir os prazos da gestão, é necessário ter como auxilio na execução das tarefas, as multi-ferramentas e sistemas que ajude a simplifica o trabalho de seus colaboradores. Contudo, não basta apenas ferramentas que executem a tarefa a grosso modo, é primordial que sejam sistemas que sejam projetados e pensados para a flexibilização de manuseio do sistema e execução de comandos.

De nada adianta um sistema que prometa executar determinada solução, mas que para executar essa solução seja desperdiçado tempo na linha de comandos para a solução de um determinado problema que precisa da resolução de imediato.

Entendemos como o Tempo X Prazo X Ferramentas são importantes no dia-a-dia de um gestor de equipes, para simplificar o espelho de ponto dos funcionários a fim de objetivar a economia de tempo da tarefa, o qual é gasto horas de atenção e cálculos no controle de ponto dos funcionários, é necessário modernizar a empresa e implantar a digitalização da folha de ponto, com a digitalização da folha de ponto na empresa, o gestor economizará tempo nos cálculos e apurações das informações geradas no decorrer do mês ou período solicitado ao sistema de ponto.

Com a digitalização da folha de ponto, beneficiará o gestor na apuração das informações dos colaboradores de forma exata e em poucos segundos, já retornando o resultado de todos os cálculos e informações da jornada de trabalho dos colaboradores na folha de ponto digitalizada em um documento no formato PDF. Sendo as informações geradas e apresentadas em um único arquivo, que gera os cálculos do primeiro ao último dia do mês, cálculos de horas extras, horas negativas, horas à pagar, abonos, atestados médicos, descansos remunerados, folgas, férias e outras funcionalidades.

O arquivo PDF é simples de se utilizar e poderá ser encaminhado a outros departamentos ou contabilidade via e-mail ou pen-drive, além de ser um fácil arquivo para a impressão de documentos.

Categorias
BLOG

ENTENDDA: REGISTRO DE PONTO POR APLICATIVO.

ENTENDDA: REGISTRO DE PONTO POR APLICATIVO.

QUAIS AS VANTAGENS DE UM SISTEMA DE PONTO?

A tecnologia cresce a níveis exponenciais em diversos segmentos, com o segmento do RH não é diferente. No mercado existem diversos sistemas que ajudam na administração dos colaboradores das empresas, seja na admissão e rescisão contratual, tanto como na gestão do ponto dos colaboradores.

O relógio por muitos anos foi o principal componente de captura de ponto dos funcionários. Hoje com o avanço da tecnologia já é possível utilizar aplicativos para a captura de ponto, seja por biometria ou por reconhecimento facial, o que viabiliza uma economia no investimento da gestão de ponto das empresas.

Comprar o relógio já não é mais obrigatório, desde que se utilize o aplicativo de ponto que seja homologado e autorizado pelo ministério do trabalho. A utilização do ponto pode ser através de um tablet próprio da empresa a qual todos os colaboradores o utilizam para o registro de ponto, ou de acordo com a politica da empresa, poderá o próprio colaborador instalar o aplicativo no próprio aparelho e fazer de forma autônoma o registro do ponto. A segurança no registro de ponto é necessário para que o colaborador utilize o aplicativo de ponto de forma ética, para isso, é recomendável que as empresas utilizem o sistema com a opção de geolocalização a fim de evitar possíveis fraudes nos registros de pontos. Com o sistema de geolocalização o sistema de ponto faz a identificação do local que o colaborador registrou a batida do ponto no qual se encontrava naquele exato momento, com as coordenadas do GPS e horário.

A utilização do registro de ponto por aplicativo é recomendável para empresas com baixo fluxo de funcionários, ou seja, com até no máximo 15 funcionários. Com uma quantidade acima de 15 funcionários é recomendável a utilização de um relógio de ponto, o qual possui uma maior durabilidade e melhor controle pela gestão.

A solução de ponto por aplicativo é excelente para as empresas o qual possuem funcionários externos. Assim, de modo a flexibilizar o controle de ponto destes colaboradores, pois independente do local o qual se encontram, poderão efetivar o ponto através da localização GPS e horário.

Síntese: Utilizar o ponto por aplicativo é perante a lei legal, desde que autorizado pelo ministério do trabalho e esteja em conformidade com as leis em vigência. A gestão de ponto por aplicativo substitui o relógio e ajuda e economizar na hora do investimento da empresa. Porém, para uma maior eficiência e controle pela gestão, é recomendável somente as empresas com poucos funcionários.

Categorias
BLOG

QUAIS AS VANTAGENS DE UM SISTEMA DE PONTO?

QUAIS AS VANTAGENS DE UM SISTEMA DE PONTO?

QUAIS AS VANTAGENS DE UM SISTEMA DE PONTO?

A gestão de funcionários não é uma tarefa fácil no dia-a-dia do departamento da gestão de recursos humanos, no momento da emissão das folhas de ponto e fazer consultas sob determinados funcionários e departamentos da empresa, o sistema de ponto tem como objetivo simplificar a tarefa.
Com o sistema de ponto é possível de forma simples emitir os relatórios de cada colaborar e também elaborar o cálculo de:

  • Horas extras
  • Horas negativas
  • Horas a pagar
  • Consultar abonos
  • Consultar Folgas
  • Consultar DR
  • Consultar dias faltantes
  • Consultar início e final do expediente
  • Entre diversas outras funcionalidades!

Período de fechamento da folha de ponto:
A data de fechamento de ponto é o período o qual mais exige tempo e atenção para a apuração do espelho de ponto dos funcionários, e o tempo é um bem muito valioso a um gestor de equipe. Com o sistema de ponto o administrador tem a facilidade de apurar os dados de forma rápida, a fim de garantir uma economia de tempo o qual o sistema proporciona, de modo a agregar maior tempo livre para os outros compromissos do dia-a-dia. A utilização do sistema de ponto é bem simples e fácil, sendo possível emitir o espelho de ponto em segundos e consultar as informações que são necessárias em pouco tempo. O sistema emite na folha de ponto todos os dados úteis para o fechamento do espelho de ponto, o qual é repassado a contabilidade, e ou mesmo para protocolos interno.

Folha de ponto em PDF:
Após fazer a emissão do espelho de ponto dos funcionários, será gerado os arquivos em PDF o qual o administrador poderá encaminhar a contabilidade via E-MAIL, de forma simples e rápida.

A segurança das informações geradas é algo muito importante para que não as perca, e através do sistema de ponto as informações ficam armazenadas em um servidor on-line para fazer a consulta sempre que precisar, mesmo que o relógio venha a apresentar algum problema, as informações ainda estarão a salvas no servidor on-line.

A utilização de um sistema de ponto pode ser feita de qualquer local que o gestor esteja, mesmo que em outra cidade, estado ou país. Assim, de modo o qual poderá mesmo distante acompanhar a apuração dos dados em tempo real de seus colaboradores, bastando apenas conectar-se ao servidor com login e senha e solicitar a apuração dos dados junto ao sistema.

Custo-beneficio:

O custo beneficio de um sistema de ponto se aplica desde a economia de tempo do gestor, a até mesmo a segurança no armazenamento das informações em um servidor on-line, junto também a comodidade de consultar as informações de qualquer local do mundo em tempo real.